Auriculoterapia

 

Auriculoterapia representa um estimulo da projeção cerebral , pois o microsistema auricular possui potencial de ação neurofisiológica.

 

Trabalhos em Auriculoterapia indicam que os mecanismos de ação estão ligados a rede nervosa e fisiológica por intermédio do sistema reticular ativador ascendente do tálamo. Ou seja, a orelha é rica em nervos e vasos sanguíneos, na orelha existem pontos reflexos que correspondem aos órgãos e funções do corpo.  

 

A Medicina Tradicional Chinesa propõe a representação do equilíbrio do Yin/Yang da Acupuntura também existente no pavilhão auricular. A orelha é considerada um micro-sistema de nosso corpo.

 

Para o professor BONTEMPO, os pontos utilizados nos tratamentos, encontrados no pavilhão auricular, correspondem à união de níveis energéticos que, uma vez estimulados, restabelecem a harmonia orgânica.

 

Na orelha existe uma grande inervação, áreas, que, quando estimuladas, sensibilizam regiões do cérebro. As áreas presentes na superfície da orelha têm relação direta com determinados pontos do cérebro. Por sua vez esse está diretamente ligado pela rede do sistema nervoso a determinados órgãos ou regiões do corpo, comandando suas respectivas funções. É assim, que, a aplicação de um estímulo auricular, ativa uma série de reflexos que provocam reações imediatas ou ao longo do tempo, mas sempre de natureza terapêutica. Normalmente o efeito é imediato. O estímulo leva o cérebro a agir sobre todos os órgãos internos, membros e suas funções, desta forma equilibrando e harmonizando o organismo, provocando a redução ou eliminação dos sofrimentos físicos e emocionais. Esta é a relação aurícula-cérebro-órgão, que torna a auriculoterapia uma ferramenta terapêutica eficaz no tratamento de diversas patologias. No entendimento da Acupuntura, é possível harmonizar o corpo e como conseqüência a mente, através dos meridianos.